Archive for Fevereiro, 2017

Quatro maneiras de inovar nas franquias

Engajamento baixo, falta de dinheiro para marketing, alta concorrência, vendas em queda: são muitos os problemas enfrentados pelas redes de franquia. Mas as soluções inovadoras podem partir de dentro da própria rede e não exigem muito capital. A seguir, quatro empresas franqueadoras que participam da 57ª Convenção da International Franchise Association mostram as soluções criativas que encontraram para problemas comuns.

1. Envolva os franqueados na solução

Os franqueados da rede Mainstream Boutique, que vende acessórios femininos, tinham muito conhecimento sobre o negócio, mas não conseguiam compartilhar essas informações. “E nós, os franqueadores, queríamos aumentar o trabalho em grupo e dar mentoria melhor aos franqueados”, diz Corey DeNicola, CEO da empresa. Para resolver esses problemas, a rede estruturou grupos regionais de franqueados. A cada mês, eles se reúnem por meio de videoconferências e compartilham boas práticas e soluções para o dia a dia do negócio. “Os consultores de campo participam das reuniões, o que aumentou a comunicação entre eles e os franqueados. Dessa forma, nós temos conhecimento de problemas e analisamos a implementação de ideias”, afirma DeNicola.

2. Brigue pela relevância

A rede Orange Leaf não conseguia se destacar entre tantas outras redes de frozen yogurt. E tinha um agravante: pouco dinheiro para gastar com publicidade. A equipe foi reunida para pensar em ideias. O objetivo? Criar algum elemento que tivesse potencial para ser compartilhado pelo público. Uma das pessoas sugeriu uma espécie de mascote, um unicórnio de cor laranja. “Eu me senti meio desconfortável com a ideia. Mas por isso que pensei que o conceito poderia ser bom”, diz Geoff Goodman, presidente da rede. O unicórnio foi desenhado e virou um vídeo.

Em parceria com uma empresa de Dubai, o empreendedor criou um aplicativo de realidade aumentada que dá vida aos unicórnios coloridos no papel. “Tanto as crianças quanto os adultos começaram a compartilhar os desenhos nas mídias sociais, o que aumentou o tráfego do nosso site”, afirma Goodman. Mas não pararam por aí. Em uma ação planejada, um franqueado que havia sido militar pilotou um drone para entregar frozen yogurt para alunos de uma faculdade em Holland, no estado de Michigan. Isso gerou o interesse da imprensa e aumentou a visibilidade da marca. “Conseguimos criar uma atitude e uma personalidade para o negócio”, diz Goodman.

3. Não tenha medo de voltar à estaca zero

Até 2005, os franqueados das redes do Dwyer Group (um grupo que abriga 11 marcas de franquias de prestação de serviços) faziam compras de fornecedores de maneira descentralizada. A empresa franqueadora não mantinha o devido controle de quem eram os parceiros, e os franqueados não obtinham os melhores preços. Foi preciso montar uma solução do zero.

A empresa começou então a desenhar um sistema que funcionasse bem para os franqueados (que queriam obter descontos) e para os fornecedores (que queriam vender mais). Dali nasceu o ProTradeNet, uma plataforma que conecta as duas partes, com a mediação do franqueador. “Se o franqueado compra um produto que dá problema, ele nos avisa e nós procuramos a solução junto com o fornecedor. Assim, quem está nas lojas pode se preocupar com o que é importante: vender”, afirma Luke Stanton, COO da ProTradeNet.

4. Amplie seus horizontes

A rede ProSource, que vende pisos para arquitetos, designers de interiores e instaladores, teve seu pico de faturamento em 2007. Mas a crise que abalou o mercado imobiliário americano em 2008 derrubou as receitas dos franqueados. “E o setor nunca se recuperou”, diz Eric Bernstein, presidente da empresa. Sem perspectiva de aumentar a receita com os produtos de sempre, ele buscou alternativas. “Consultamos os clientes sobre o que eles compravam, onde compravam, e o que mais comprariam de nós. Daí decidimos vender também armários de cozinha”, diz Bernstein. As lojas próprias da rede foram as primeiras a vender os produtos. A operação piloto durou 12 meses – até que se verificasse a viabilidade comercial dos armários.

Depois, os franqueados interessados começaram a vender a novidade (não sem antes investir US$ 75 mil cada um em showrooms). Em seis anos, foram US$ 270 milhões de aumento nas vendas. “Ganhamos clientes que nunca teriam nos visitado se não fosse pelos armários. E acabaram comprando pisos também”.

> Fonte: Portal Pequenas Empresas Grandes Negócios.

> Texto também publicado no site da FCDL.

Oito passos para quem pensa em montar seu negócio próprio

Por José Ricardo Noronha*

O último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontava mais de 12 milhões de brasileiros sem ocupação em 2016 e, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), esse número deve aumentar em mais 1,2 milhão neste ano. Tudo isso ainda reflexo da pior recessão dos últimos tempos.

Por tudo isso, muitos que já estão sem emprego e até mesmo outros que temem pelo futuro profissional começam a pensar em empreender. “Para muitos, é a oportunidade de, enfim, dar asas àquele antigo sonho que, por razões mais diversas, ainda estava engavetado”, explica o consultor e especialista em vendas José Ricardo Noronha.

Paralelamente à existência de alguns obstáculos, como recursos escassos, acesso limitado e caro ao crédito, alta carga tributária e falta de coragem, Noronha cita 8 passos muito importantes para você ter um negócio próprio de sucesso. Veja abaixo:

1) Tenha uma grande causa

De nada adianta ter um grande sonho que seja único e exclusivamente impulsionado pelo desejo de ficar milionário. É preciso ter uma grande causa, um grande propósito e um grande sonho que permitam usar toda a sua inteligência e capacidade em transformar a ideia em um negócio de sucesso.

O mundo, por mais incrível que possa parecer, ainda continua carente de ideias e projetos que sejam, de fato, transformadores. Vale apostar, por exemplo, em projetos de empreendedorismo social, que unem a resolução de problemas que não têm sido resolvidos pelo poder público e que, ao mesmo tempo, possam gerar lucro.

2) Tenha coragem

Para empreender e fazer seu sonho acontecer, é preciso superar os medos, os fantasmas e as barreiras visíveis e invisíveis. Ou seja, é necessário coragem para correr riscos, resistência para enfrentar os grandes percalços ao longo do caminho e resiliência, que é a capacidade de se manter firme diante dos grandes obstáculos, da pressão e do estresse que certamente acontecerão em muitos momentos.

Tem um sonho na gaveta? Desengavete-o e busque apoio de amigos, familiares e ex-colegas de trabalho que possam lhe dar não apenas potencial suporte financeiro, mas, principalmente, dar o tão importante feedback sobre a viabilidade da sua ideia.

3) Use a criatividade

Vivemos hoje em dia o fenômeno da comoditização em um mercado recheado de ofertas de produtos e serviços cada vez mais similares ou exatamente iguais. Portanto, para empreender com sucesso, é fundamental usar a criatividade, pois ela é um dos diferenciais competitivos mais fundamentais para que você tenha um negócio realmente único, atraente e que resolva problemas, necessidades e sonhos dos seus clientes.

Aliás, ser criativo é saber usar bem suas grandes competências, talentos e pontos fortes e conectá-los às necessidades das pessoas e das empresas, incluindo aí, especialmente, as necessidades e desejos que sequer foram por elas identificadas ainda. Foque nas necessidades não consideradas pelo público alvo do seu negócio!

4) Seja competente

De nada adianta ter uma causa sensacional, a coragem de assumir incríveis riscos, a criatividade para fazer se você não tiver a competência para colocar em prática o seu plano de negócios. E é aqui que entra a tão imprescindível educação continuada, que se traduz em um investimento perene em você mesmo e também na equipe que irá compor o seu negócio.

Aprenda a aprender e o mais importante: a colocar em prática rapidamente os seus grandes aprendizados que os cursos, palestras, livros e, principalmente, a vida vão lhe proporcionar.

5) Tenha paixão

Se você não for apaixonado pelo que faz ou pela sua ideia de negócio, pare imediatamente. A proposta parece um tanto quanto extrema, mas é absolutamente verdadeira, especialmente quando se quer inovar.

Busque algo que você seja verdadeiramente apaixonado e verá que o trabalho, por mais desafiador que seja, será feito com muito mais prazer e satisfação. Sem tesão, nada rola!

6) Tenha um propósito

É necessário enxergar e viver de forma plena a nobreza da sua missão, do DNA e dos valores de existência do negócio que pretende montar. Estudos comprovam que empresas que conseguem demonstrar de forma genuína ao mercado e aos seus clientes a razão da sua existência não apenas vendem mais, como têm um poder de atração, retenção e motivação de seus talentos muito maior. Crie um grande propósito que se transforme em um grande imã de clientes para o seu negócio.

7) Seja perseverante

Todo e qualquer novo empreendimento carece de muito trabalho, muita dedicação e uma enorme capacidade de resiliência. É preciso se manter firme com sua paixão, com o seu propósito e com o seu grande sonho de mudar positivamente o mundo.

Trabalhe duro hoje e sempre com a certeza de que grandes problemas acontecerão e que, a despeito deles, você tem que se manter firme e com absoluta determinação para fazer acontecer o seu grande sonho. Persevere!

8) Invista em pessoas

Todo negócio precisa de gente muito qualificada e motivada. Mesmo em negócios individuais, a capacitação constante e a motivação de se trabalhar com algo que tenha um propósito definido e alto impacto no mundo são elementos absolutamente essenciais.

Portanto, invista nas pessoas que já fazem ou farão parte do seu negócio, treinando-as, motivando-as e dando a elas o senso de pertencer a algo maior, algo que transcenda a pura e tão fundamental busca do lucro e do sucesso.

Coloque no papel esses passos e conecte-os à missão, visão, propósito e valores do seu negócio! Eu tenho certeza que eles terão enorme valia na construção do seu grande sonho!

> *José Ricardo Noronha é vendedor, palestrante, professor, escritor e consultor.

> Fonte: Portal Newtrade.

> Texto também publicado no site da FCDL.

Micro e pequenas empresas evitam agravamento do desemprego no Brasil

As micro e pequenas empresas brasileiras, com faturamento até R$ 3,6 milhões em 2016, evitaram o agravamento do desemprego no Brasil. Elas são responsáveis por mais da metade dos empregos com carteira assinada (52% do total) e encerraram 281 mil vagas durante o ano passado.

Já as médias e grandes empresas, que respondem por 48% dos empregos formais, demitiram 1,32 milhão de pessoas, número quase quatro vezes superior. Os dados são de levantamento feito pelo Sebrae, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Em quatro meses de 2016 (janeiro, maio, agosto e setembro), as contratações superaram as demissões nos pequenos negócios. Mesmo assim, o saldo de empregos entre as micro e pequenas em 2016, negativo em 281 mil, foi 35% pior do que o resultado em 2015.

>Fonte: Portal Newtrade

> Texto também publicado no site da FCDL.

Características para um líder desenvolver

Por Celso Bazzola*

O líder dentro de uma organização torna-se o ponto de equilíbrio e peça-chave para fazer a diferença e buscar resultados, ele deve mais que todos acreditar no potencial da empresa e de sua equipe, infelizmente, podemos notar nas empresas muito bons profissionais que são alçados ao papel de líderes, mas por inabilidade ou despreparo não conseguem desenvolver esse papel adequadamente, o que causa muitos problemas para empresa em relação à clima e resultados.

Assim, só poderá ser agente motivador quem estiver motivado e partido desse princípio, existem características de lideranças que devem ser identificadas e potencializadas. Desenvolver essas competências torna-se fundamental para o sucesso de um líder, resultado da empresa e aumento de sua capacidade de empregabilidade.

Podemos destacar alguns pontos fundamentais para atingir este objetivo:

1) O primeiro diferencial é que o líder deve ser um apaixonado pelo que faz, se isso não ocorre não haverá inspiração e entusiasmo, assim se quer se tornar um líder, tenha em mente que fazer o que ama e amar o que faz;

2) Um líder deve ser um profissional em que as pessoas confiem, por isso deve ser sincero e ter engajamento. Também é importante que demonstre maturidade com base em experiências passadas e teóricas, pois tem que estar em busca pela melhoria contínua a reciclagem;

3) O conhecimento do que faz e a curiosidade de estar buscando coisas novas é fundamental, assim, o líder deve ser a base de informações e alternativas, ele deve estar sempre se aprimorando, senão pode virar a liderança que não é muito respeitas;

4) Saber arriscar é imprescindível, por isso é fundamental que se tenha audácia quando necessário e posicionar sua opinião, também é necessário que se assuma as responsabilidade e culpas;

5) Autoconhecimento e autocontrole são fundamentais, pois só olhando para dentro de si, que o líder saberá como agir com os parceiros e os seus limites. Ter resiliência é fundamental, pois é necessário estar pronto para mudar de rota sem perder a serenidade e foco, conduzindo sua equipe nas mudanças que o mercado impõe.

6) Comunicar bem é fundamental, hoje um dos grandes erros de uma líder é não saber deixar claro para equipe os caminhos tomados e os motivos, é preciso saber falar, fazer reuniões e convencer.

Enfim, muito se confunde o líder com o “chefe”, mas ser líder não é apenas coordenam os trabalhos, é preciso aprofundamento sobre o tema, onde o líder é inspirador, motivador de equipes, demonstrando o caminho a ser seguido. Com isto, tendem à serem mais respeitados, atingindo a eficiência e resultados necessários para a produtividade e lucratividade da empresa.

> *Celso Bazzola é consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.

> Fonte: Portal Newtrade.

> Texto também publicado no site da FCDL.

Sete dicas de Marketing Digital para aumentar as vendas online

As estratégias de marketing digital são parte fundamental de um empreendimento de sucesso. Ter uma boa ideia, começar um negócio e oferecer um produto de qualidade são passos para o êxito. Contudo é preciso saber como levar as boas ideias aos consumidores certos, e é nesse ponto que o marketing digital se faz vital para qualquer negócio.

Consolidar a marca, fidelizar o público e manter as vendas em alta são desafios diários enfrentados pelos micros, pequenos e médios empreendedores, que ainda competem com grandes marcas consolidadas no ambiente digital. Porém, aprendendo como criar e sustentar uma estratégia de marketing digital bem definida é possível conquistar seu lugar no mercado.

A Wunder Digital, startup focada na capacitação de empreendedores e profissionais digitais, listou sete pontos fundamentais para o sucesso do marketing digital e aumento no número de vendas das micros, pequenas e médias empresas. “O marketing digital é parte fundamental do sucesso de um negócio. Micro, pequenos e médios empreendedores podem fazer a diferença seguindo passos simples para alcançar grandes objetivos”, afirma Nils Kauwertz, CEO & Fundador da Wunder Digital. Confira as dicas:

1) Conheça seu público-alvo

O marketing mais eficaz nasce a partir do conhecimento do seu público-alvo. Você vai aprender 100 vezes mais falando com um cliente em potencial pelo telefone ou pessoalmente do que apenas com interações online. Para começar esse contato, ofereça um brinde como um e-book relacionado ao tema do seu negócio, por exemplo. Em troca, os interessados têm que fazer um cadastro simples com nome, endereço de e-mail e telefone. Com isso, você poderá entrar em contato diretamente com seu público e descobrir o que eles acham do conteúdo, quais são as necessidades deles e como seus produtos podem ajudá-lo. Isso vai criar uma estratégia muito poderosa, que fala intimamente com o seu público.

2) Mostre seu diferencial

Tenha um posicionamento único. Se você é o primeiro, o maior, o mais bonito, o mais rápido e o mais eficiente, não deixe de comunicar isso para o público. O seu negócio tem um diferencial, não deixe de aproveitá-lo. Esse argumento pode ser uma arma poderosa para se estabelecer na mente do seu cliente. Se toda vez que o cliente pensar em “qualidade” e essa palavra estiver ligada ao seu negócio, acredite, você alcançou algo grande. Se a sua empresa ainda não tiver um diferencial, desenvolva, isso vai fazer diferença no seu negócio. O conceito está diretamente ligado ao próximo ponto: produzir um conteúdo único.

3) Conteúdo diferenciado atrai e convence

Marketing digital quase sempre tem o conteúdo como ponto de partida. A cada dia, mais e mais materiais são produzidos. Para se destacar no meio de tanta informação, o seu conteúdo tem que ser exclusivo. Isso você pode fazer mesmo sem investir nada, apenas usando a sua personalidade, bom humor, criatividade e as suas experiências e expertise para criar textos, imagens, anúncios e vídeos que são realmente únicos.

4) O canal certo faz a diferença

No começo, foque em, no máximo, três canais de marketing digital. Lembrando que focar em apenas um e alcançar uma massa crítica também traz excelentes resultados. Um erro comum é acreditar que você tem que estar em todas as mídias. O melhor é focar no canal que faça mais sentido para o seu tipo de conteúdo. Você tem conteúdo escrito? Crie um Blog. Está trabalhando com beleza, fitness ou comidas? Foque em plataformas com destaque para imagens, como o Instagram. Tem conteúdo de vídeo? O YouTube pode ser um bom caminho.

5) Estude os concorrentes

Uma pesquisa profunda da concorrência é muito importante. Analise o conteúdo de website e redes sociais, receba os emails que eles estão mandando, ligue e veja como estão vendendo o produto, oferecendo benefícios e como lidam com objeções. Depois compare, de forma honesta, com seu marketing e a sua forma de vender. Dessa maneira, você pode melhorar os pontos que achar necessário no seu negócio, descobrir as falhas da concorrência e se beneficiar delas.

6) Transmita confiança

Se você ainda não é uma empresa ou marca conhecida, pode levar até 9 interações para as pessoas confiarem o suficiente na sua empresa para comprar, segundo estudo da Rakuten Marketing. Por isso, é essencial que você tenha tudo pronto para desenvolver um relacionamento e transmitir confiança. Mantenha seus perfis em redes sociais atualizados e com informações sobre você e seu contato bem claras, faça isso também no seu site e esteja pronto para atuar no pós-venda. Esses simples passos podem garantir o sucesso da sua venda e a fidelizar o cliente.

7) Não esqueça do e-mail marketing, ele é importante

Muitos empreendedores estão focados exclusivamente nas redes sociais, e descartam o e-mail marketing. O pensamento mais comum é: “eu recebo tantos emails, não acredito que pode ser efetivo”. Mas a verdade é que o e-mail marketing ainda é o canal com o melhor retorno sobre investimento do marketing digital, segundo uma pesquisa realizada pela McKinsey & Company, um e-mail é 40 vezes mais efetivo para aquisição de novos clientes do que redes sociais. Lembra-se do último ponto? As pessoas precisam ter alguns contatos com a sua marca até elas confiarem em você. O e-mail marketing é uma maneira muito efetiva de fazer isso e se comunicar com o seu público-alvo de forma fácil e barata.

> Especializada na qualificação e capacitação de empreendedores e profissionais digitais, a Wunder Digital oferece cursos de marketing digital, redes sociais e SEO.

> Fonte: Portal Newtrade

> Texto também publicado no site da FCDL.

CDL Palhoça

Click to open a larger map