FCDL/SC incentiva CDLs a implantarem o Vizinho Solidário

Diante do sucesso do programa Vizinho Solidário em Cocal do Sul, a FCDL/SC incentiva outras CDLs a adotá-lo em seus respectivos municípios. “Vamos fazer um trabalho de divulgação em nossas redes, mostrando este case de sucesso”, afirma o presidente da Federação, Ivan Tauffer, se referindo ao projeto desenvolvido pela CDL Cocal do Sul em parceira com a Polícia Militar e Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).

A ideia consiste em uma unidade entre vizinhos, monitorando as casas que estiverem sem moradores por determinado período. Além de auxiliar na segurança, ajuda os vizinhos a se conhecerem e manterem uma relação de amizade. Esse modelo pode ser estendido ao comércio, bancos, entre outros, integrando, por meio da CDL, toda a comunidade.

A missão do programa é a de realizar a integração entre moradores de uma mesma rua (bairro) para garantir a segurança e a tranquilidade de todos, e também de prestar os primeiros atendimentos em resposta imediata a qualquer evento crítico, antecipando a ação dos órgãos de segurança ou de emergência.

Após a implantação da iniciativa no município de Cocal do Sul, as ocorrências policiais envolvendo furto, roubo e arrombamento, por exemplo, foram reduzidas significativamente, sendo que em algumas ruas, após a implantação do Vizinho Solidário a ocorrência chegou a zero por cento.

Para ter sucesso, é necessário que os participantes tenham os telefones fixos e os celulares uns dos outros, saibam da sua rotina e sejam avisados quando algum for viajar ou passar um longo período fora de casa. Tendo estas informações, um vizinho saberá quando algo incomum acontecer na casa do outro e poderá entrar em contato e informá-lo sobre o ocorrido, bem como poderá ligar para a polícia.

Se faz necessário para confirmar a adesão ao programa o cadastramento onde a CDL, a Polícia Militar e os próprios moradores possuem o contato de todos. Cada rua ou bairro pode ter um grupo no WhatsApp (aplicativo para mensagens instantâneas por celular) exclusivo para uso do projeto.

A ação é complementada com palestras ministradas pela Polícia Militar e pela CDL, com apoio da Câmara Municipal e Conseg. Para o bom funcionamento do programa, a CDL distribui uma placa, informando que a área é protegida e monitorada com o número da PM (190), e um apito.

Texto originalmente produzido pela FCDL, disponível também no site Site da FCDL.