Palhoça conta agora com seu Observatório Social

65ffb802-c696-4e3e-8fe5-fec3aa0df5e5
Anderson e Ney no evento

Em evento realizado no último dia 20/07/2016, o Observatório Social de Palhoça (OSPH) entrou oficialmente em atividade, juntando-se a mais de 100 outros espalhados por 18 estados brasileiros.

O evento, que ocorreu na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Palhoça, contou com a participação do Presidente do Observatório Social do Brasil, Ney da Nóbrega Ribas, que presidiu a Assembleia Geral de fundação do OSPH.

O Observatório Social de Palhoça é um importante instrumento que tem como objetivo principal auxiliar e fiscalizar as contas públicas do município (incluindo Prefeitura e Câmara de Vereadores) de forma preventiva, contribuindo com estes poderes na avaliação de editais, concorrências públicas e compras dos poderes.

Integram o OSPH representantes de várias entidades, como a CDL de Palhoça, ACIP, Lions Clube, Rotary, Igreja Luterana, Delegacia do CRC de Palhoça, OAB Palhoça, CADI Palhoça, IAB Palhoça, MPSC (Ministério Público), CGU SC (Controladoria Geral da União) e Lojas Maçônicas de Palhoça, sendo que cada uma delas deve participar com dois membros.

0b4fd056-6835-4d87-ad49-5d7762571df5
Diretoria eleita

Durante o evento que marcou a fundação da entidade, os presentes elegeram Anderson Silveira de Souza como Presidente da OSPH. Anderson é diretor da CDL de Palhoça e um dos responsáveis pela criação do Observatório.

Convém destacar que a participação da população é fundamental para que o OSPH logre êxito em suas atividades. Assim, qualquer cidadão pode atuar denunciando irregularidades, fiscalizando obras e serviços públicos. Profissionais de áreas específicas, como contadores, engenheiros, advogados, entre outros, também auxiliam o OS avaliando a necessidade das obras, conferindo se as despesas não estão exageradas, se os editais estão dentro das leis, entre outras ações. Porém, é importante frisar que para participar do OSPH, a pessoa não pode ter vinculo partidário, pois os Observatórios Sociais devem ser apartidários, isentando-os de interesses políticos.

A cerimônia de fundação também foi prestigiada por diversos representantes das entidades participantes além do público palhocense interessado em ver uma cidade mais justa, com os recursos públicos municipais investidos de forma honesta e coerente.

fff7c2ad-a569-4ffa-86b7-a96d5a3eb276
Foto oficial