Posts Tagged ‘Capacitação’

Workshop chama a atenção para investimento em vendas

Na noite de 19/04/2018, a CDL Palhoça realizou o workshop “Concorrendo com o E-Commerce”, ministrado por Eduardo Ramos Portella, reunindo 32 participantes numa das salas de treinamento da própria entidade.

Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer formas para o varejo investir nas vendas. Diversos tópicos foram abordados, como: Cenário do mercado atual; Pontos Críticos que a sua empresa deve estar vivendo; Atendimento Offline e Online; Capacitando o setor online; Onde investir, qual a melhor rede social?; Como ter maior engajamento com meu público; Preciso ter um site?; Investimento em mídias tradicionais (jornal, tv, outdoor, rádio), é o suficiente?; Não tenho recursos para investir, o que eu faço?; Eu invisto em marketing digital, mas não tenho retorno; Concorrência; e Mãos à obra.

Eduardo Ramos Portella é CEO da Agência Gopy Publicidade e Propaganda; Embaixador da Wix.com em Santa Catarina; Acadêmico de Comunicação em Publicidade e Propaganda. Atua na área de Publicidade e Marketing Digital há quatro anos e realiza workshops organizados pela Wix.com para ensinar usuários a fazer o seu próprio site.

Para saber mais sobre cursos, palestras e workshops, fique ligado nas redes sociais da CDL Palhoça.

Facebook: https://www.facebook.com/palhocacdl/

Instagram: https://www.instagram.com/cdlpalhoca/

Workshop “Concorrendo com o E-commerce” reuniu 32 pessoas na sala de treinamento da CDL Palhoça

CDL realiza Curso de Manipulação de Alimentos

No dia 17/04/2018, a CDL Palhoça realizou o Curso de Manipulação de Alimentos, ministrado pela especialista em segurança de alimentos Rosiane Rizzatti.

Trata-se de uma inovação na área de capacitação da entidade, pois o curso ocorreu com duas turmas, sendo uma na parte da tarde e outra no período noturno. O evento, promovido pelo Núcleo Gastronômico da CDL Palhoça, abordou o tema da segurança de alimentos.

Item indispensável para empresas do segmento, a segurança de alimentos assegura o controle de produção, previne contaminações, evita pôr em risco a saúde do consumidor e garante que o negócio esteja adequado às legislações (Vigilância Sanitária, Anvisa).

A ministrante é engenheira de alimentos, com 12 anos de experiência na área, graduada pela UERGS/UPF, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, com MBA em Gestão e Engenharia de Produção; Especialização em Gestão da Segurança de Alimentos e Especialização em Saúde e Segurança do Trabalho. Rosiane também é especializada em ferramentas de gestão da qualidade e implantação de Manual de Boas Práticas, Programas de Autocontrole e POP’s, em estabelecimentos de alimentação. Além disso, possui experiência com coordenação de atividades na área de qualidade, gestão de pessoas e gestão da produção em grandes indústrias de alimentos como Perdigão e Seara, onde atuou por 10 anos. Ainda possui grande experiência com procedimentos ligados aos órgãos fiscalizadores (MAPA, SIF, ANVISA). Atualmente, atua como auditora da empresa WQS, realizando auditorias para empresas de grande porte como WALMART, BRF, Aurora, Lar, Minerva.

Duas turmas (tarde e noite) participaram da capacitação promovida pelo Núcleo Gastronômico da CDL Palhoça.

Roberto Shinyashiki aponta três erros que acabam com a carreira

Trabalhar bastante não dá mais acesso direto a um voo sem escalas para vitória profissional. Basta ver a quantidade de pessoas que se doa à profissão e, mesmo assim, não consegue se destacar da multidão.

“Com esse mundo cada vez mais tecnológico, só trabalhar duro não define o sucesso na carreira. O que antigamente precisava de muito esforço, hoje é mais prático e rápido”, diz Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra e terapeuta, autor de livros e um dos palestrantes mais requisitados do Brasil.

De acordo com ele, escolher uma profissão que está em alta no mercado, ou que tradicionalmente paga bem, também não é sinônimo de êxito. “Eu sou médico e vejo que poucos colegas brilharam, enquanto outros ficaram bons. Mas a maioria não realizou o sonho da independência financeira”, conta. Ele diz estimar que 70% dos profissionais fiquem “patinando” sem sair do lugar na carreira, 20% fiquem bem na profissão e que só 10% acabam tendo muito sucesso.

“O que é mais importante são as competências que a pessoa precisa ter para ser um bom profissional e isso não se ensina na faculdade. A faculdade oferece conhecimento, não a atitude”, diz Shinyashiki.

Tendo em vista esse cenário mais complexo, ele aponta algumas correções de rota que todo profissional deve fazer para atingir os resultados desejados em qualquer área de trabalho. Três erros são especialmente prejudiciais ao sucesso, segundo Shinyashiki. Confira quais:

1. Não entender a dinâmica do negócio

Um exemplo de quem comete este erro está explicado no seu mais recente livro “A Nova Lógica do Sucesso” (Editora Gente) e recebe o nome de especialista solitário. O tipo é descrito como o profissional que coloca sua atenção em um computador e fica só nisso: o dia inteiro fazendo seus projetos, sem entender o objetivo daquilo.

“Para se valorizar na empresa você tem que ajudar o chefe e seus colegas a realizarem as metas. Quando você faz isso, começa a entender porque o projeto existe, começa a integrar os departamentos e aí se valoriza”, diz Shinyashiki. O reconhecimento no mundo corporativo vem para quem vai além da ação e passa a ser estratégico para a organização.

Shinyashiki faz uma distinção entre três tipos de profissional: os operacionais, aqueles que tocam projetos inteiros e os estratégicos, que têm visão do negócio. “Esse último é o tipo de profissional que vai cada vez mais ser valorizado. Infelizmente, tem gente que só faz um tipo de trabalho”, diz.

2. Não estudar

Conhecer bem o mercado, seu funcionamento e sua margem de lucro é fulcral para ascender. Antes de escolher uma profissão, área de atuação ou negócio para investir é preciso reunir o máximo de informação possível. “Pesquise, assista a palestras e vídeos, leia livros, converse com palestrantes e professores ligados à sua área de atuação”, indica Shinyashiki.

Empresas quebram e profissionais fracassam por falta de conhecimento ou método. “Estamos vendo agora o setor hoteleiro perdendo espaço para o Airbnb, as cooperativas de táxis perdendo espaço para a Uber porque ficaram presos a um mercado e não a uma necessidade do cliente fazer negócio. Eles não perceberam que o cliente estava insatisfeito e queria uma nova maneira de se relacionar”, diz.

Quem tem sucesso na carreira é o profissional que consegue resolver o problema do cliente, seja ele interno (gestores e colegas de trabalho) ou externo. Para isso há que se entender demandas e queixas que, eventualmente, podem afastá-lo da empresa ou dos seus serviços.

Como fazer diferente? Shinyashiki dá o exemplo que veio em uma palestra de que participou em que a palestrante falou de uma empresa de viagens que recebia muita reclamação sobre a entrega da bagagem. A primeira solução adotada foi a de contratar mais pessoas e o resultado foi a diminuição do tempo de entrega da bagagem de 14 minutos para oito minutos.

No entanto, as reclamações não cessaram. “Eles resolveram fazer um estudo e descobriram que mesmo conseguindo entregar a bagagem em menos tempo havia a dificuldade de soltar o cliente mais rápido para pegar as malas”, diz. A descoberta de que desembarque era o calcanhar de Aquiles da companhia só foi possível porque a empresa realmente se interessou em resolver o problema de seus clientes e foi a fundo na sua pesquisa.

3. Falta de intensidade

Só dedicação não basta, mas, sem ela, nada feito. “Se você quiser atingir uma meta especial, terá de estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas”, diz Shinyashiki. Falar inglês, por exemplo, é a competência que falta para atingir um novo patamar na profissão? Não são duas horas por semana que vão resolver, segundo ele.

“Você só aprenderá verdadeiramente a língua quando se aprofundar, ler livros, ver filmes, fazer amizades com pessoas com as quais possa conversar em inglês”, explica Shinyashiki. Não há escapatória: sucesso se constrói durante a noite. “Durante o dia você faz o que todos fazem. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados”, diz.

> Fonte: Portal Exame

> Texto também publicado no site da FCDL.

O resultado prático do treinamento em vendas

treinamentoPor Mário Rodrigues* 

Quando o vendedor tem baixo desempenho, ele perde negócio e paga com o que é mais caro, o seu tempo. No mundo das vendas, constantemente nos deparamos com profissionais que, por já trabalharem há algum tempo na área, acreditam que não precisam investir em treinamentos.

Porém, eles estão enganados. Um ótimo exemplo da importância de treinar continuamente é o esporte, em que os atletas profissionais possuem técnica e rendimento de alta performance, justamente os fatores que os diferenciam de quem se exercita no amadorismo.

Nas vendas, ocorre algo muito semelhante. Quando o vendedor tem baixo desempenho, ele perde negócio e paga com o que é mais caro, o seu tempo, quando não tem o retorno esperado e, consequentemente, impacta no “bolso”. É preciso lembrar que o custo de uma venda perdida é igual ao de uma venda concluída, no segundo caso, os amadores perdem por não terem as técnicas necessárias.

Um vendedor profissional sabe quais são os seus pontos fortes e em quais aspectos precisa melhorar. Quando a negociação não é bem sucedida, ele também sabe identificar o que aconteceu. Por outro lado, o despreparado, quando conquista um negócio, não sabe explicar quais foram os motivos do sucesso, assim, não consegue replicar.

A única forma de aperfeiçoar a técnica é com o treinamento, mesmo já sendo especialista. Em um exemplo direto do universo esportivo, o famoso cestinha do basquete brasileiro Oscar Schmidt, para se tornar excelente, praticava continuamente os seus arremessos, principalmente após os treinos junto dos demais jogadores. Moral da história: mesmo que já seja experiente e um verdadeiro craque, o vendedor precisa se capacitar constantemente.

O bom treinamento trata três pontos fundamentais: o conhecimento, que absorve de fato as técnicas; as habilidades, como colocar na prática todo o aprendizado; e, por fim, a atitude, para enxergar a forma de mudar o que for preciso. Esses pilares permitem uma bagagem teórica consolidada, o ferramental para facilitar o processo, as habilidades desenvolvidas e proporcionam o gatilho motivacional para o aperfeiçoamento.

De forma prática, os ganhos para os profissionais de vendas com treinamentos são:

· Aumento da remuneração
· Apoio e crescimento na carreira
· Realização de sonhos
· Alcance de metas
· Desenvolvimento de competências
· Aumento de performance
· Aprimoramento de habilidades
· Capacidade de vender seus projetos
· Mais empregabilidade
· Aumento do networking
· Autonomia na atuação em vendas
· Mais aproveitamento das oportunidades
· Capacidade de planejamento e execução
· Autorrealização
· Administração do tempo
· Mais produtividade
· Melhora dos índices de conversão
· Capacidade empreendedora
· Mais sucesso na carreira
· E aceleração de resultados.

As escolas especializadas em vendas fornecem todo esse conteúdo e, principalmente, as ferramentas práticas, com as quais se obtém capacitação para sustentar a carreira do profissional por meio de Indicadores de Resultados, Processo de Vendas, Competências em Vendas e Fatores Motivacionais.

> Por Mário Rodrigues* é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).

> Portal Administradores.

> Texto publicado também no site da FCDL.

12 escolas e cursos para empreendedores

A capacitação, por meio de cursos, é uma das melhores formas de se manter atualizado sobre as tendências que estão rolando no mercado e podem atingir o seu negócio. E, foi pensando nisso, que separamos 12 cursos e escolas que oferecem diversos conteúdos sobre temas de grande relevância para todos os tipos de empreendedor.

1. Sebrae

O Sebrae, por meio de capacitações, deseja mudar o atual cenário brasileiro ligado ao empreendedorismo. No portal, você poderá encontrar diversos cursos, como os de “Aprender a Empreender” e “Responsabilidade Social”.

2.  Sandbox

A Sandbox é uma escola de estratégia que chegou agora e já está fazendo o maior sucesso. Com a metodologia de “por a mão na massa”, seus cursos presenciais ensinam os alunos a organizar melhor seu pensamento e partir para a ação.

Os temas trabalhados em aula são colocados em prática com exercícios criativos, como a produção de um planejamento ou até mesmo a criação de um vídeo. Todo esse material é analisado, na aula seguinte, por grandes nomes da área que está sendo estudada. Imagina só, você faz um exercício sobre uma campanha de lançamento da sua marca e quem te dá feedbacks é ninguém menos que o Gerente de Marketing da Nike.

3. Veduca

O Veduca é uma empresa brasileira de tecnologia em educação que, por meio de parcerias com diversas instituições, consegue disponibilizar cursos online gratuitos de ótima qualidade. Para você que sempre teve o sonho de estudar em Harvard, por exemplo, a plataforma tem um curso de liderança com os professores de lá! Outro curso legal é o de Probabilidade e Estatística para Negócios, da Berkeley, outra universidade muito bem conceituada.

4. FGV Online

O FGV Online surgiu para quebrar as barreiras da distância e ajudar os alunos a utilizar seu tempo da melhor forma. Existem diversos cursos que abordam desde gestão de pessoas até análise de dados. Grande parte dos conteúdos é gratuita e não exigem reuniões presenciais, mas, se você procura por algo mais aprofundado, a plataforma também disponibiliza cursos pagos voltados para empreendedores que já estão inseridos no mercado há mais tempo.

5. Edx

Se você sempre quis fazer algum curso em grandes faculdades internacionais, mas não conseguiu a  Edx é uma ótima opção. A plataforma online disponibiliza cursos, totalmente em inglês, sobre negócios, artes, ciências sociais e outros temas.Damos destaque para o “User Innovation: A Path to Entrepreneurship”, do MIT, e também para “Digital Marketing, Social Media and E-Commerce for Your Business” da Wharton. Todos os cursos oferecem uma declaração de participação e, em alguns casos, você ganha até mesmo um certificado do curso.

6. Escola São Paulo

A Escola São Paulo é uma escola para formação nos setores da economia criativa, que oferece capacitação para quem quer atuar, gerir ou empreender. Com uma metodologia personalizada, os cursos abordam temas atuais e relevantes como “Empreendedorismo Consciente“. Além disso, você ainda pode encontrar temas como “Vamos falar de Consumo“, sobre as tendênicas de mercado e conteúdos relacionados a negociações estratégicas.

7. Descola

A Descola é uma escola descontruída, ou seja, que aposta na aprendizagem dinâmica e no uso de metodologias diferentes das convencionais. Em cada curso, você vai ter acesso a vídeo-aulas e materiais de apoio com textos e informações complementares. São muitos temas que você pode explorar e, com certeza, vão ajudar o seu negócio. Nossa sugestão é o curso de “Mídias Sociais para o Seu Negócio“. Que tal dar uma chance para sua criatividade fluir?

8. Insper

O Insper apresenta cursos presenciais e pagos voltados para executivos, nas áreas de negócio, marketing, comunicação, etc. De todos os conteúdos oferecidos, damos destaque para: “Empreendedorismo em Ação” e também “Investimento de Alto Impacto“.

9. IBGC

Governança Corporativa pode não ser o primeiro tema que passa na cabeça dos empreendedores, mas é, sem dúvidas, parte essencial de qualquer negócio, inclusive para aqueles que estão dando seus primeiros passos. No portal da IBGC, você pode encontrar cursos pagos que ensinam as boas práticas de Governança Corporativa, ou seja, dicas de como colocar ordem na casa. As lições aprendodas podem ser aplicadas a qualquer tipo de negócio.

10. Stanford Online

Como você deve saber, Stanford é uma das instituições mais influentes nos Estados Unidos. E, para nossa alegria, a universidade disponibiliza, em seu site, cursos gratuitos, totalmente em inglês, como: How to build a successful startup: “Learn Lessons Straight from Silicon Valley Entrepreneurs”, “Marketing Strategy for a Mobile”, “Scaling Up Your Venture Without Screwing Up” e muito, muito mais!

11. Coursera

O Coursera é uma plataforma de ensino que realiza parcerias com as melhores universidades e instituições de ensino ao redor do mundo para oferecer cursos online a todos. Parte dos conteúdos é paga, mas, em alguns casos, você pode acionar a opção de ser apenas ouvinte, como é o caso do “Introdução à Administração da Produção“, entre muitos outros!

12. Lynda

Lynda é um site do Linkedin com tutoriais online sobre os mais diversos assuntos, tendo como objetivo desenvolver o potencial de seus alunos ao máximo. Todos os cursos são online e pagos, mas a plataforma oferece 10 dias de teste para que você possa decidir se realmente deseja adquirir aquele contéudo. Todos os tutoriais, para ajudar a fixar o que foi ensinado, apresentam exercícios ao longo dos temas  e o pacote mais básico custa US$20,00 por mês.Para os empreendedores, indicamos os cursos que estão na área de Business.

> Fonte: Portal PEGN

> Texto publicado também no site da FCDL.

CDL Palhoça

Click to open a larger map