Posts Tagged ‘Segurança’

Segurança em Palhoça

CDL Palhoça participa de reunião com o Secretário de Segurança Pública do Estado

Nos últimos anos, Palhoça apresentou um crescimento inédito em sua história. E continua a crescer. No entanto, com o desenvolvimento e o aumento populacional aparecem também alguns desafios que requerem atenção e a segurança pública na cidade ainda carece de muitas ações. Hoje, o município conta com uma área de 394 km² e quase 200 mil habitantes, o que dificulta ainda mais o trabalho dos agentes de segurança.

Assim, no dia 26/03/2018, diversas lideranças do município participaram de uma reunião com o secretário de Segurança Pública de Santa Catarina, Dr. Alceu de Oliveira Pinto Junior. Durante o encontro, os representantes de entidades como Câmara Municipal, Conseg 259, ACIP, CDL Palhoça, representada pelo presidente Josué da Silva Mattos, entre outras, entregaram um ofício ao secretário relatando as situações delicadas pelas quais passam as unidades das Polícias Civil e Militar no município.

Na mesma oportunidade, também foi solicitado que Palhoça seja incluída nas licitações para aquisição de novas viaturas, que o efetivo de policiais seja aumentado e que a cidade integre o projeto da Secretaria para investimento em novas tecnologias de monitoramento, uma área na qual o município se encontra com grande defasagem. Também foi destacado que o investimento em segurança não pode ficar centralizado na Capital ou em regiões específicas, pois todos sabem que a criminalidade costuma migrar quando se sente pressionada.

16/11/2017

Confira dicas de segurança para os lojistas e consumidores no final de ano

Final do ano é sempre uma época de grandes oportunidades no mercado varejista, mas, ao mesmo tempo, de grande preocupação. Com os estoques cheios e maior frequência de consumidores em lojas, empresários devem ficar atentos com a segurança. Segundo dados públicos, nesta época do ano os números de delitos sobem, principalmente com o indulto de Natal, onde alguns presidiários ganham essa concessão.

“Os lojistas ficam mais visados nesse período em função do aumento do estoque necessário para atender o aumento de demanda e, do consequente aumento do fluxo de valores em caixa, pois, apesar do advento da tecnologia do sistema de pagamento com cartões bancários, há ainda um número expressivo de clientes que efetuam os pagamentos em dinheiro (em especial aqueles que veem do interior do país às áreas de comércio atacadista)”, comenta Marcelo Cunha, Diretor de Tecnologia e Projetos do GRUPO GR.

Para diminuir os riscos, as lojas utilizam de recursos eletrônicos de segurança para monitorar e inibir ações de criminosos. O mercado vem adotando vários itens de segurança como: cadeados eletrônicos, etiquetas de rastreamento com alarme (RFID), para que possam evitar a retirada do produto não pago, câmeras digitais inteligentes capazes de detectar pessoas com movimentações bruscas, inclusive algumas que possuem o leitor biométrico facial para identificar suspeitos.

“A utilização desses equipamentos deve ser adotada em larga escala por lojistas que buscam prevenir ações que explorem vulnerabilidades e falhas de operação. Seja por meio dos circuitos fechados de televisão ou dos sensores de presença, é sempre possível encontrar algum equipamento que possa ser adaptado aos ambientes internos e externos de sua corporação”, comenta Cunha.

Segundo o Infopen (Sistema Integrado de Informação Penitenciária), a grande maioria dos criminosos presos é jovem, de baixa escolaridade ou com ensino fundamental incompleto. “No varejo, com ressalva a algumas quadrilhas especializadas, e funcionários que atuam no desvio de mercadorias, o perfil se mantém, principalmente quando falamos em ações pontuais ou pequenos furtos em estabelecimentos”, comenta o especialista.

Por outro lado, os consumidores também devem ficar mais atentos nesse período. “O aumento do fluxo de pessoas nas lojas, principalmente nas ruas de comércio popular criam dificuldades para a ação policial e tornam o ambiente favorável as abordagens. Em caso de saques em caixas, o melhor é fazê-los fracionados. Deve-se evitar ostentar riquezas como relógios, joias e celulares. Fazemos também um alerta quanto ao porte de sacolas de compras, pois, em lugares de grande circulação de gente, o ideal é carregar sacolas e bolsas na frente do corpo. Observe sempre se tem alguém o seguindo, pois sequestros relâmpagos e saidinhas bancárias também são muito frequentes nesta época”, completa Marcelo Cunha.

O especialista aproveita para dar algumas dicas de segurança do GRUPO GR aos comerciantes e consumidores:

Consumidores:

– Não entre em lojas muito cheias, procure fazer compras em horário de menor movimento, isso vale também para ida ao banco;

– Se estiver com crianças: alerta dobrado! Elas costumam ficar impacientes enquanto esperam e a qualquer descuido do responsável elas podem se perder ou mesmo serem sequestradas;

– Procure manter a bolsa ou pasta sempre firme entre o braço e o corpo, com a mão sobre o fecho e posicionada do lado da calçada;

– Evite carregar grandes quantias em dinheiro; se houver necessidade divida o dinheiro em várias partes da roupa, porém, evite bolsos traseiros para carregar carteira ou dinheiro;

– Não espere o ônibus em paradas desertas e mal iluminadas;

– No transporte público, evite viajar em ônibus ou vagões vazios,

– Em ônibus com poucos passageiros, sente-se próximo ao motorista ou cobrador.

Lojistas:

– Nunca divulgue a existência de valores em espécie a ninguém;

– Procure sempre que possível depositar os valores em dinheiro, evitando-se manter grandes somas no local;

– Mantenha uma boa visibilidade dentro do estabelecimento;

– Instale espelhos e equipamentos de segurança;

– Tenha mais de um cofre, colocando um deles em local bem discreto;

– Mantenha a frente e os fundos do comércio bem iluminados no período noturno, e tenha equipamentos de monitoramento, pois eles inibem a ação de criminosos;

– Escolha locais estratégicos para a instalação dos caixas;

– Afixe nas paredes do estabelecimento comercial cartazes de proibição de entrada de pessoas usando capacetes, toucas e similares;

– Observe com atenção e cuidado as pessoas que permanecem um grande período no estabelecimento sem objetivos de comprar ou consumir alguma coisa;

– Estabeleça códigos entre os funcionários que indiquem situações de risco, tal como uma frase, que, ao ser dita, servirá como alerta para que chamem a polícia. Este código deve ser alterado periodicamente;

– Fique atento ao contratar pessoas para serviços esporádicos;

– Nunca reagir contra o bandido, tentando agarrá-lo ou agredi-lo, pois ele poderá estar acompanhado de outros cúmplices;

– Se presenciar um furto, ligar para o 190 e tentar não interferir;

– Registrar o Boletim de Ocorrência, mesmo que tenha ocorrido somente tentativa de assalto,

– No caso de furto ou qualquer ocorrência policial, não perca tempo, comunique imediatamente à Polícia Militar mais próxima da área.

> Fonte: Portal Varejista

> Texto também publicado no site da FCDL.

Representatividade empresarial e segurança pública

Presidentes da CDL e da ACIP

A CDL Palhoça atua em diversas frentes tanto para trazer oportunidades e serviços de qualidade aos lojistas como para promover o desenvolvimento da cidade como um todo. Neste sentido, a diretoria da entidade participa constantemente de encontros e reuniões com assuntos pontuais, buscando soluções em conjunto com outros setores da sociedade.

Assim, no dia 29/06/2017, o presidente da CDL Palhoça, Josué da Silva Mattos, e o presidente da ACIP (Associação Empresarial de Palhoça), Marcos Cardoso Canto, estiveram reunidos na sede da CDL com o objetivo de estreitar ainda mais os laços entre as duas entidades. Temas de interesse do município, como segurança, mobilidade urbana e outros, bem como reivindicações dos empresários estiveram na pauta da conversa.

Já no dia 30/06, também na sede da CDL, ocorreu o segundo encontro do Movimento “Por Mais Segurança em Palhoça: Tolerância Zero”, com a participação de dirigentes da entidade e de outras instituições. Na oportunidade, foram apresentadas maneiras distintas de video-monitoramento, mostrando opções de câmeras e software (sistemas de gerenciamento), no sentido de propor uma nova abordagem para a atuação dessa atividade em Palhoça. Além disso, os participantes criaram um Grupo Gestor, composto por um representante de várias entidades, que deverá elaborar um “Projeto Básico”, concentrando-se em metas de curto, médio e longo prazo. A primeira reunião de trabalho deste Grupo Gestor será realizada no próximo dia 07/07, na CDL de Palhoça.

Segundo o presidente da CDL Palhoça, os encontros, as reuniões e afins ocorrem em caráter propositivo. “Temos um compromisso sério com os lojistas e com a comunidade. Por isso, temas como parcerias com entidades locais e a segurança pública em Palhoça são fundamentais dentro das atividades diárias da CDL. E juntos somos mais fortes para encontrar as melhores soluções para todos”, afirmou Josué.

CDL Palhoça discute segurança pública

Na última quinta-feira, 22/06/2017, o tema “segurança pública” teve destaque em reunião na sede da CDL Palhoça, que contou com a presença de diversos diretores da entidade bem como de representantes de outras associações do município.

A falta de segurança é um problema em todo o país, e cada região apresenta suas peculiaridades. Em Palhoça, as causas são múltiplas, incluindo pobreza, desemprego, desagregação e omissão das famílias, drogadição, pouca participação social, falta de equipamentos de vigilância como câmeras de monitoramento, além de um controle mais efetivo nos municípios limítrofes, o que acaba estimulando a migração dos marginais para Palhoça.

Com os números de delitos em crescimento e a ineficácia do Poder Público para resolver sozinho essa intrincada situação, os presentes à reunião criaram o Movimento “Por Mais Segurança em Palhoça: Tolerância Zero”, que conta com a participação livre de todas as entidades civis organizadas que o subscreverem. Na sequência, deverá ser elaborado um “Grupo Gestor”, composto por representantes das entidades signatárias, que ficará responsável por dar continuidade às propostas de soluções e encaminhamentos em prol da melhoria da segurança pública em Palhoça. Além disso, já foi criado um Grupo de WhatsApp para a troca de informações entre os participantes.

Para o presidente da CDL Palhoça, Josué da Silva Mattos, este é o momento de unir a sociedade e Poder Público para a busca de soluções conjuntas para um problema que impacta a vida de todos. “Este é apenas um primeiro passo para contribuirmos com a melhoria da segurança pública em nossa cidade, mas que é de fundamental importância. Para tanto, esperamos contar com a participação de um grande número de entidades e associações, independente de suas áreas de atuação”, afirmou.

Além do presidente da CDL, a reunião contou a participação dos diretores Raul Roberto Weiss, Sidney Luchtemberg, Eduardo L. de Souza e Fabiano Miguel Medeiros; da diretora do 25º Distrito da FCDL, Maria de Lourdes Rosa; do presidente do OSPH, Anderson Silveira de Souza; do diretor do Rotary Pedra Branca, Moisés C. Klein; do Presidente Almir Anísio Rosa e da Pastora Simone F. Sell, da Paróquia Lutherana; de Leonardo Freitas, do Grupo de Estudos Econômicos da Pedra Branca; de Jeferson Welter, da SC Seg, e de Jules Pires, do CRC/Palhoça.

Uma próxima reunião sobre o mesmo tema e novos encaminhamentos está marcada para o dia 30/06/17, sexta-feira, às 10h00m, novamente na sede da CDL Palhoça.

Os três principais usos do reconhecimento facial nos negócios

O diretor da Seal Telecom, Cristiano Felicíssimo, destaca que além da área de segurança outros segmentos vêm utilizando esta tecnologia

São Paulo, dezembro de 2016 – Há alguns anos, o reconhecimento facial era pouco conhecido e distante da realidade das empresas, sendo utilizado na maior parte das vezes apenas em investigações. Entretanto, com a redução de custos da tecnologia e o aumento de funcionalidades, a solução passou a conquistar espaço em outros mercados. Além da área de segurança, a ferramenta vem sendo utilizada na identificação de lista VIP e também em ações do varejo, por exemplo.

“Esse mercado está em plena expansão. Com a popularização do reconhecimento facial, cada vez mais será possível adaptar a tecnologia a diferentes serviços e promover benefícios aos usuários”, destaca Cristiano Felicíssimo, diretor da Seal Telecom, integradora de soluções customizáveis que agrega tecnologias inovadoras para o desenvolvimento de projetos eficientes e viáveis economicamente.

O executivo explica que o reconhecimento facial permite a captura da face em diversas posições e, após a análise biométrica, pode-se compará-la em um banco de dados, identificando a pessoa. Ele listou as principais frentes nas quais a ferramenta pode ser utilizada:

Segurança

O uso mais comum é o controle de acesso – o sistema possui uma lista das pessoas que têm permissão para entrar em determinado local e quem não faz parte deste banco de dados é barrado. Mas, além disso, é possível criar uma “lista negra”, para permitir a entrada de pessoas que deverão ser monitoradas ou abordadas pelos seguranças. “Outro uso é o monitoramento de locais com grande aglomerado de gente. Em eventos, aeroportos, centros esportivos, por exemplo, se acontece um incidente, pode-se solicitar ao sistema que efetue uma comparação de todas as faces capturadas durante o evento com a face do suspeito, facilitando a identificação e localização”, explica Felicíssimo.

Lista VIP

O executivo conta que da mesma maneira que algumas pessoas devem ser “barradas” em determinados locais, existem ocasiões em que há a necessidade de um controle das pessoas VIPs, que devem receber um tratamento diferenciado ou até mesmo ter uma equipe de segurança mais atenta. “Nestas situações, a tecnologia auxilia no reconhecimento e, consequentemente, em uma melhor organização da equipe que atenderá esta pessoa”.

Varejo

As ferramentas de identificação facial também podem auxiliar no desenvolvimento de campanhas de marketing. A solução aponta o gênero, faixa etária, comportamento e até mesmo o humor dos clientes ao entrarem, transitarem e saírem de uma loja. “Após a análise destes dados, é possível entender e planejar qual a melhor maneira de atrair o público-alvo para os seus produtos e serviços, além de identificar o que não está correto, para assim fazer os ajustes necessários. Tudo isso, garante a assertividade das ações propostas e por consequência a melhora dos resultados”, finaliza Felicíssimo.

> A Seal Telecom é uma integradora de soluções customizáveis, que agrega tecnologias inovadoras para o desenvolvimento de projetos eficientes e viáveis economicamente. Entre as ofertas da empresa estão soluções de Áudio e Vídeo, Comunicação Unificada e Segurança. Criada em 1999, a companhia atende em todo o Brasil. A sede está localizada em São Paulo e conta com quatro filiais: Rio de Janeiro, Distrito Federal, Santa Catarina e Minas Gerais.

CDL Palhoça

Click to open a larger map